Please enable JavaScript to view the comments powered by Disqus.
Fale com o John Deere Journal

Acordar cada manhã pronto para fazer aquilo que ama. Assim começa a jornada diária de Alexandre Seitz, 36 anos, que produz milho, soja, trigo e cevada na região central do Paraná. O orgulho na voz do engenheiro agrônomo fica evidente quando diz que não tem prazer maior do que produzir alimentos. Ele trabalha com o pai nas propriedades da família em Guarapuava e Santa Maria do Oeste. Essa história começou na época da segunda Guerra Mundial. Em 1951, seu bisavô e avô chegaram da antiga Iugoslávia, refugiados do conflito, e encontraram um novo horizonte no Brasil. Desde então, o amor da família pela agricultura vem passando de geração para geração.

Qualquer pessoa que seja convidada a entrar no lar dos Seitz logo nota que a paixão pela atividade rural está no DNA de todos. Também é muito fácil perceber que ali vive um verdadeiro fã da John Deere. Bonés e camisetas da marca fazem parte do vestuário cotidiano, tanto do Alexandre quanto dos filhos Samuel, de seis anos, e Santhiago, de apenas dois. E na diversão das crianças pela casa não poderia ser diferente. “Até os brinquedinhos da marca são diferenciados e minha piazada adora a John Deere. O que você imaginar eles têm, seja trator, colheitadeira, carrinho e miniatura de gator”, conta. Também não é incomum ver os irmãos pilotando os gators elétricos pelo quintal.

Alexandre Seitz e os filhos, Samuel e Santhiago, no campo, vestindi a paixão pela John Deere
Farm days‘ nos finais de semana aproximam as crianças da lavoura e despertam o gosto pela agricultura
Santhiago Seitz já se divertia com brinquedos da John Deere desde pequeno
Na família Seitz, a paixão pelas máquinas agrícolas surge desde a mais tenra idade

E assim os irmãos vão se interando e pegando o gosto pelo que o pai e o avô fazem. “Nos finais de semana levo eles para passearem na fazenda e terem contato com as máquinas em um ‘farm day’”, revela.

Um dia, lembra Seitz, o Santhiago disse que queria trator na festinha de aniversário e, desta forma, ficou definido o tema da comemoração: a John Deere. “Encomendamos dos Estados Unidos pratinho, balãozinho, tudo que tinha na internet da John Deere para que a decoração ficasse a mais original possível”, enfatiza. Assim foi celebrado o segundo aniversário do pequeno, em 22 de novembro do ano passado, com uma festa pra lá de animada. A passagem do bastão de geração para geração da família é um pilar importante em direção ao futuro da agricultura e não restam dúvidas de que a marca está contribuindo com esse movimento na família Seitz.

A John Deere foi o tema do segundo aniversário de Santhiago Seitz. Toda a decoração e foi estilizada com inspiração na marca
Com o tema John Deere, a comemoração do segundo aniversário de Santhiago foi marcante para toda a família Seitz

Um super fã

Quem vê as fotos do Instagram de Alexandre Seitz percebe fácil a relação mais do que especial entre o agricultor e a John Deere. Ambos se conheceram no ano 2000, quando a família comprou sua primeira John Deere, uma colheitadeira 1185. Foi amor à primeira vista e os laços gerados desde então vão muito além da lavoura, onde, aos 12 anos já ajudava o pai em todas as operações nos cultivos de milho e soja durante a temporada de verão, e trigo e cevada no inverno.

Seitz foi pegando gosto por lavouras e máquinas desde pequeno. Nos finais de semana, passava a tarde inteira no campo. À medida que foi assumindo mais responsabilidades nas fazendas da família, entendeu a necessidade de se profissionalizar e encontrar as melhores soluções para as propriedades. Hoje, os Seitz possuem três plantadeiras e a mesma quantidade de colheitadeiras, além de dois pulverizadores, cinco tratores, cortador de grama. E quando as máquinas desfilam sobra elogios. “Os produtos são de confiança e qualidade, com lançamentos muito superiores à concorrência, oferecendo tecnologia embarcada e conectividade, além do acabamento de primeiro nível e durabilidade dos modelos, com manutenção simples”, ressalta.

“A John Deere não é uma marca só preocupada em vendas. O Programa ‘Por Gerações’ mostra que a empresa se preocupa com o futuro da produção de alimentos”
Alexandre Seitz
Samuel Seitz se diverte na lavoura
Experiências multissensoriais que só o campo pode proporcionar incrementam a magia da infância
Samuel Seitz e seu irmão Santhiago contemplam o trabalho no campo com o maquinário agrícola
Incentivar o contato com o campo desde cedo facilita a continuidade da tradição da família Seitz na agricultura

Para ele, buscar resultados cada vez melhores na agricultura de precisão é um trabalho de formiguinha e contar com o que existe de mais avançado em equipamentos é imprescindível nesse processo. Foi assim que Seitz se destacou como um dos melhores sojicultores do Brasil, no Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja em 2013, promovido pelo Comitê Estratégico Soja Brasil.

“Admiro a John Deere pela forma como aproximou a realidade do Brasil com a dos Estados Unidos, realizando lançamentos mundiais, que nos disponibilizam simultaneamente as tecnologias mais modernas. A John Deere é uma marca que não vende apenas máquinas. Ela está preocupada com a produção de alimentos e, assim, nos entrega o futuro sobre rodas”, conclui.

“No futuro bem próximo não haverá mais terras para ampliar a produção. Vamos ter que produzir mais e melhor dentro da mesma área que temos hoje. Há potencial para elevar a produtividade e essa é uma preocupação da John Deere.”
Alexandre Seitz
Comentar
Comentários