Please enable JavaScript to view the comments powered by Disqus.
Fale com o John Deere Journal

É fascinante como as redes sociais podem transformar vidas e ser úteis às pessoas e às instituições de uma forma geral. Não! Não estamos falando das redes sociais do mundo digital. O caso que relatamos a seguir tem a ver com a rede social física, do olho no olho, na qual amigos apresentam seus amigos em comum para empreender ações com objetivos maiores. A história da doação de um trator pela Fundação John Deere, em março de 2019, para a instituição Amigos do Bem utilizar em um projeto de produção agrícola de plantação de caju no semiárido nordestino, tem exatamente este contexto.

A história começa lá atrás no Natal de 1993, quando Alcione Albanesi, fundadora e presidente da Amigos do Bem, decidiu organizar uma ação social, com a ajuda de amigos, a fim de levar brinquedos, mantimentos e roupas para o interior do Nordeste brasileiro. “Alcione se viu motivada a empreender essa ação depois de ouvir relatos dos pais das crianças de uma das creches que sua mãe, Guiomar de Oliveira Albanesi, mantém na periferia de São Paulo sobre as dificuldades de falta de água, de comida e de trabalho de familiares sertanejos”, conta Maria Aparecida Hacker de Melo, vice-presidente do Grupo Veneza, que detém a Veneza Equipamentos, concessionário John Deere da região Nordeste. “Já deixei de ser operacional no Grupo Veneza, porém nunca vou deixar o braço social de nossa empresa”.

Ato de doação do trator John Deere à Amigos do Bem
Da esquerda para a direita: Augusto Santos, Fernanda Schaurich, Alcione Albanesi, Aparecida Hacker de Melo, Marcos Hacker de Melo, Deborah Hacker de Melo, Priscila Souza e Jonathan Allen.

Pois foi por meio de amigos em comum, nessa rede social física, que Aparecida Melo e Alcione se conheceram. “Amigo do amigo é meu amigo. Compartilha dos mesmos valores”, filosofa a vice-presidente do Grupo Veneza, que se encantou com o projeto e passou a colaborar com a Amigos do Bem. Fundada em 1993, a instituição tem atualmente uma operação grandiosa no semiárido Nordestino (veja box). São quatro “Cidades do Bem” – Catimbau (PE), Inajá (PE), Agrovila (CE) e Torrões (AL) – com infraestrutura completa, e projetos de produção agrícola e beneficiamento que geram riqueza e o sustento de milhares de pessoas.

Convite

Entre tantos projetos, a entidade mantém plantações de caju na unidade produtiva do Catimbau, no sertão de Pernambuco e no Ceará. Foi quando Aparecida Melo teve a ideia de convidar a secretaria executiva da Fundação John Deere, Fernanda Schaurich, para conhecer o projeto em dezembro de 2018. “O fato da Amigos do Bem ser uma instituição que atua no combate à fome no Nordeste, alinhado ao nosso pilar de atuação, e também ter a Veneza, nossa parceira de negócios, fazendo a indicação foi essencial para aprovação da doação pela diretoria da John Deere”, explica Fernanda. “O lucro gerado na fazenda é todo revertido em desenvolvimento das comunidades locais, além de dar oportunidade de emprego e renda para a região, eles constroem casas para as famílias, levam água, educação, saúde, levam a dignidade a estes povoados”.

Fernanda Schaurich, secretária executiva da Fundação John Deere, com integrantes da Amigos do Bem
Fernanda Schaurich, secretária executiva da Fundação John Deere, com participantes da Amigos do Bem: “Entidade está alinhada a nosso pilar de atuação”

O trator modelo 5078E foi indicado por um especialista por atender as necessidades específicas de uma plantação de caju. Em Catimbau, são 420 hectares plantados com 88 mil pés de cajueiro anão, que produzem uma média anual de 100 toneladas de castanha in natura.

A assistência técnica, peças e revisões serão de responsabilidade da Veneza Equipamentos por tempo indeterminado. “Ele vai substituir um trator antigo que tínhamos. Com este novo equipamento, conseguiremos ser mais efetivos em nosso trabalho no campo”, comemora o diretor institucional da Amigos do Bem, Alceu Caldeira de Oliveira Filho.

Trator John Deere 5078E em operação puxando arado em uma das plantações de caju da Amigos do Bem
Trator John Deere 5078E em operação puxando arado em uma das plantações de caju da Amigos do Bem

Entre as duas plantações são 130 mil pés em 680 mil hectares. A castanha é beneficiada na fábrica de Pernambuco por mais de 200 trabalhadores. “Como diz a nossa presidente Alcione Albanesi: `Este trabalho só é possível com a ajuda de muitos!´”, finaliza Caldeira.

Mais do que alimentos e vestimentas, Amigos do Bem promove desenvolvimento em regiões carentes do sertão de Pernambuco e Ceará

Entrega de alimentos no sertão nordestino

Amigos do Bem em Números
1,5 milhão de pessoas beneficiadas ao longo dos 25 anos de atuação
75 mil pessoas atendidas todos os meses
130 povoados atendidos no sertão de Alagoas, Pernambuco e Ceará
10 mil crianças e jovens nos 4 Centros de Transformação
180 mil refeições servidas mensalmente para as crianças nos Centros de Transformação
1.000 postos de trabalho gerados no sertão (plantações, fábrica de beneficiamento de castanha de caju, oficinas de costura e artesanato, fábrica de doces e mel, educadores e postos administrativos)
9.200 voluntários que dedicam mais de 325 mil Horas do Bem por ano
35.000 metros quadrados de edificações construídas (centros de atendimento, entre outros)
112 cisternas para levar água à população
• 34 poços artesianos perfurados
• Mais de 440 casas construídas
• Mais de 30 mil atendimentos médicos e odontológicos no último ano
250 bolsas de estudo para faculdade
737 milhões de litros de água distribuídos por ano

Comentar
Comentários