Please enable JavaScript to view the comments powered by Disqus.
Fale com o John Deere Journal

“Quando me explicaram os recursos de conectividade na época, fiquei pensando se poderia ser algo supérfluo ou um opcional que iria apenas encarecer o produto. Depois que você começa a trabalhar, vê o quanto é importante e, hoje, o acesso remoto é essencial”. Essas palavras de Eder Luiz Burin, produtor de soja, milho, trigo e aveia na região do município de Farol, no Paraná, mostram como a tecnologia exerce papel cada vez mais determinante no campo.

Há cerca de um ano ele se tornou cliente da John Deere e usufrui de todos os benefícios que a tecnologia JD Link™ oferece aos agricultores. Os avançados recursos, baseados na análise de dados captados por meio de inúmeros sensores no maquinário, contribuem para o aumento da produtividade no Sítio Santo Antônio. “Eu tinha quatro máquinas e vendi duas grandes para comprar uma colheitadeira pequena da John Deere já com o pacote tecnológico. Ela supriu a demanda e colheu pelas duas que eu tinha. Hoje, a colheita é maior com três máquinas do que antes com quatro. Pelo tamanho dela, consegue colher muito, com pouco consumo e oferecendo imenso conforto. Desde o primeiro momento dá para perceber melhora na produtividade”, afirma.

Eder Burin e sua colheitadeira da John Deere S440, no Sítio Santo Antonio
Chegada da colheitadeira S440 da John Deere mudou a forma de trabalhar no Sítio Santo Antônio. Recursos de agricultura de precisão e conectividade facilitaram tanto a operação quanto a manutenção. Eder Burin adquiriu a máquina com o pacote tecnológico e muitas atividades relacionadas ao suporte podem ser feitas remotamente por meio do JD Link™

Dizem que a primeira impressão é a que fica e, nesse caso, a colheitadeira S440 deixou gostinho de ‘quero mais’. Hoje, Burin já conta também com um trator modelo 5080E da John Deere.

Próximo, mesmo a distância

Os ganhos na produtividade são muito importantes. Por outro lado, em tempos de pandemia e necessidade do maior isolamento social possível, algumas funcionalidades tecnológicas entram no centro das atenções. A possibilidade de resolver problemas remotamente faz a diferença no Sítio Santo Antônio e também tem ajudado o agronegócio brasileiro a continuar crescendo.

Segundo Burin, quando a colheita termina já vem o relatório na palma da mão, a custo baixo, com tudo o que foi feito e como foi a operação, incluindo dados sobre área colhida, tempo utilizado, tempo ocioso e combustível gasto, entre outras informações. E vai além. “Em caso de qualquer problema, se ligar na assistência com o código de erro, eles acessam remotamente e já sabem se precisa de algum ajuste na configuração”, conta.

Colheitadeira John Deere S440 no Sítio Santo Antônio, na região do município de Farol (PR)
Xodó no Sítio Santo Antônio, a colheitadeira S440 conta com o JD Link™, solução de conectividade que permite telemetria e gerenciamento de operações do maquinário remotamente, a partir de uma conexão com a internet

“Volume de acessos ao aplicativo nos indica o quanto o cliente está abraçando a tecnologia.”

Fernando Garibotti de Oliveira, consultor de Estratégia no Pós-venda da unidade de Campo Mourão da M.A. Máquinas Agrícolas, concessionário John Deere

Se a dificuldade não for questão de ajuste do sistema e sim de peça, a identificação também é feita a distância e o técnico vai ao cliente já com a peça e todas as informações necessárias para efetuar o reparo no menor tempo possível.

Burin costuma acessar o aplicativo para acompanhar a operação do maquinário em tempo real, mas já foi surpreendido pela agilidade do Centro de Suporte a Operações da unidade de Campo Mourão da paranaense M.A. Máquinas Agrícolas, que é seu concessionário John Deere. “Aconteceu um episódio envolvendo o compressor de ar. O sensor transmitiu a informação à central do concessionário. Eles identificaram e me ligaram antes de eu saber do problema para verificar o que estava acontecendo. A solução foi rápida e, em questão de horas, a máquina estava trabalhando novamente. O suporte é impecável. Esse é um diferencial grande, imbatível”, conclui.

Como funciona

Isso é possível por meio do Service ADVISOR™, sistema da John Deere que age como um scanner, passando pente fino nos dados de todos os sensores do maquinário. Para os equipamentos com o JD Link™, essa ação pode ser feita a distância.

“Fazemos o acesso remoto para identificar possíveis códigos de falha antes de fazer o atendimento em campo”, explica Fernando Garibotti de Oliveira, consultor de Estratégia no Pós-Venda da M.A. Máquinas Agrícolas, em Campo Mourão. Segundo ele, este método permite resolver diversos tipos de ocorrência por telefone, com ajustes ou calibração do equipamento. “Aqui em nossa unidade temos mais de 80 máquinas conectadas com o JD Link™. Em pouco mais de 30 minutos conseguimos fazer o procedimento e dar retorno ao cliente”, conclui.

Fernando Garibotti de Oliveira, consultor de Estratégia no Pós-venda, na unidade de Campo Mourão da M.A. Máquinas Agrícolas, concessionário John Deere
Fernando Garibotti de Oliveira: unidade da M.A. Máquinas Agrícolas em Campo Mourão monitora mais de 80 máquinas com o JD Link™ e, desde março, realizamos mais de 100 acessos remotos

Não à toa, apenas essa unidade da M.A. Máquinas Agrícolas já realizou mais de 100 acessos desde março, quando começaram as recomendações em relação ao isolamento social. Além de diminuir as visitas presenciais dos técnicos à fazenda, o serviço gera maior agilidade na solução de eventuais problemas e redução de custos de manutenção para o produtor.

Com matriz em Cascavel, a M.A. Máquinas Agrícolas tem 11 lojas no sudoeste paranaense. Segundo Rebeca Elena da Silva, supervisora do Centro de Suporte a Operações do concessionário John Deere, cerca de 500 equipamentos, de mais de 250 clientes, são monitorados a distância. “O isolamento social fez alguns clientes segurarem as visitações por conta do que estava sendo decretado em cada cidade e houve maior oportunidade para o serviço remoto. Essa abertura varia muito por conta do perfil do cliente. Alguns mais à frente em questão de tecnologia ou com a gestão nas mãos de gerações mais jovens incidem nessa mudança. A adesão à tecnologia tem aumentado por desejo do cliente, de acordo com o que ele quer para a operação de sua fazenda”, enfatiza.

Paralelamente, a John Deere moderniza suas linhas e as máquinas, automaticamente, passam a ser entregues com mais tecnologia embarcada. Por conta disso, a M.A. Máquinas Agrícolas quase que dobrou a venda de maquinário com recursos como piloto automático e mapa de produtividade, tanto na comparação de novembro de 2018 a outubro de 2019, quanto de dezembro do ano passado até agora.

Rebeca Elena da Silva, supervisora do Centro de Suporte a Operações John Deere, na matriz da M.A. Máquinas Agrícolas em Cascavel
Rebeca: decretos municipais fizeram os clientes segurarem as visitações, abrindo oportunidades para os serviços remotos

“O diferencial da John Deere é a tecnologia, que atende aos clientes mais exigentes, proporcionando mais tranquilidade e gerando maior fidelidade”.

Jhonatan Rocha Lodi, consultor em Agricultura de Precisão da M.A. Máquinas Agrícolas, concessionário John Deere

Apostando sempre na revolução tecnológica e inovação em produtos e serviços, a John Deere trabalha para se manter perto do coração dos clientes, mesmo quando está longe de seus olhos. O agronegócio agradece e se destaca como o único setor da economia brasileira a continuar crescendo durante a pandemia.

O que o Centro de Suporte a Operações pode fazer?

A assistência remota é a primeira linha de ajuda aos clientes e pode contribuir tanto em questões relacionadas ao maquinário, quanto nas dúvidas operacionais, incluindo:

• Esclarecer dúvidas técnicas sobre o maquinário
• Auxiliar na manutenção de regulagem e configurações
• Verificar códigos de manutenção apontados pelos equipamentos
• Trabalho com dados dos mapas agronômicos e do piloto automático
• Checagem de produtividade e do volume de aplicação de produtos
• Monitoramento do consumo de combustível
• Registro de produtividade nas áreas plantadas
• Emissão de relatórios com sugestões de melhoria na operação

Comentar
Comentários