Please enable JavaScript to view the comments powered by Disqus.
Fale com o John Deere Journal

    Família unida, trabalhando junto, os netos brincando pelo campo. Ao relembrar sua história, Valdemar Milbradt, de 73 anos, se emociona com as conquistas e os resultados alcançados em toda sua trajetória. Nada foi fácil. Mas tanto suor valeu a pena. Proprietário de um total de 300 hectares em Paraíso do Sul (RS), divididos em quatro terrenos, ele não se preocupou até o momento em dar nome à fazenda. A família produz cerca de 20 mil sacos de arroz por ano e soja também, mas em menor quantidade.

    Após adquirir recentemente uma retroescavadeira 310L da John Deere, a família Milbradt tomou uma providência que encantou a gurizada: construir uma piscina. Os adultos também irão se divertir nos dias de folga e calor, mas o que eles mais querem no momento é utilizar o equipamento para limpar e fazer valetas para o dreno do arroz. “Meus filhos trabalham com muito capricho, são muito unidos. Um sempre consulta o outro sobre os negócios. Colhemos bem e sempre evitamos recorrer a bancos”, comenta Valdemar, apelido Neco.

    Netos de Valdemar comemoram a construção de piscina como uma das primeiras ações da nova retroescavadeira adquirida pela família

    Só de falar assim, e lembrar outros fatos marcantes de sua vida, Valdemar já fica com a voz embargada. Como ao falar da viuvez ocorrida há 18 anos e o surgimento de um novo relacionamento com Celita, vizinha que também ficou viúva e sempre foi amiga da família. Ou então ao contar de uma netinha que se curou de uma grave enfermidade há pouco tempo. “A gente acha que essas coisas nunca vão acontecer na nossa casa. Mas a nuvem preta um dia passa”, diz confiante e cheio de fé.

    Valdemar teve três filhos: Daniel (42), Adriel (36) e Mariel (34). Todos casados, moram apenas 100 metros distantes um do outro. A cada dia da semana, Valdemar almoça na casa de um deles. Ninguém, no entanto, sabe falar alemão como o pai que, por sua vez, aprendeu em casa. “Minha mãe nem falava português direito. Tentei ensinar aos meus filhos, mas eles só entendem, não falam”, comenta, sem saber exatamente de que região da Alemanha os Milbradt originam.

    Nascidos perto de Paraíso do Sul, cidade com cerca de 8 mil habitantes no centro do Rio Grande do Sul, os filhos sempre ficaram ao lado do pai no trabalho e na vida. Eles têm imenso orgulho das conquistas de Valdemar, que começou ainda pequeno no campo. Naquela época, o trabalho era totalmente manual, com a plantação de arroz cortada na foice, o que exigia muito esforço físico e baixos resultados. Aos poucos, e com muita dedicação, a situação começou a melhorar.

    Tudo na fazenda é feito com muito capricho, resultado da união dos filhos, genro e noras de Valdemar

    “Meu pai é muito tranquilo. Se ele encontra alguém com problema na estrada para imediatamente para ajudar”

    Adriel Milbradt

    Este ano foi particularmente bom para a colheita de arroz no Brasil, consequência do aumento da demanda interna e das exportações. Esses bons resultados foram sentidos também pela família Milbradt. “Na região há várias propriedades em que os familiares tocam a lavoura, reduzindo o custo da mão de obra. Eles passam para os filhos o valor da produção e o custo do cultivo, onde as máquinas facilitam o trabalho e reduzem contratações”, comenta Maurício Mores, consultor da linha amarela da Distribuidora Verdes Vales.

    Chegada da retroescavadeira 310L da John Deere vai colaborar para limpar e fazer valetas para o dreno do arroz

    Ao que tudo indica, também os netos de Valdemar deverão seguir os passos do avô. Ao receber tanto carinho e atenção, fica claro que a família está devolvendo tudo o que ele plantou ao longo dos anos.

    Conheça a história de outras pessoas que fazem da paixão pelo campo sua razão de ser:
    • Amor transmitido de pai para filho
    • O nascimento repentino de uma agricultora
    • Quem não sabe, pergunta e aprende
    • Com a cabeça na nuvem e os pés na terra

    Comentar
    Comentários